Adoção Consciente

A Adoção Consciente

ADOÇÃO é uma atitude transformadora de vidas. Tanto pra quem adota quanto pra quem teve a sorte de ser adotado.

No Brasil existem aproximadamente 30 milhões de cães e gatos vivendo em situação de abandono nas ruas e cada uma destas vidas quer o mesmo: Viver, sentir-se feliz e amado. Felizmente a adoção vem ganhando um espaço cada vez maior na consciência humana.

Antes de adotar um anjo bicho para compartilhar sua vida, imagine-o em seu dia-a-dia e como seria esta convivência. Sua escolha envolve processos de autoavaliação e avaliação do outro, aspectos de relacionamentos e meio em que vive.

Comece com um olhar honesto sobre si mesmo e sua vida. Você deve considerar diversos fatores de seu dia a dia e como um bicho poderá se encaixar nele, agora e pelos próximos 15 ou 20 anos.

Isso é sim um assunto de família! Quando você resolve adotar, a decisão deve envolver a todos e todos devem estar de acordo, inclusive outros bichos que já vivem no lar.

Reflita:

Se você tem filhos, eles têm idade suficiente para a responsabilidade de compartilhar as funções de liderança e cuidados? Se ainda não, têm idade pra entender que bicho não é um brinquedo e respeitar seu espaço?

Quem da família terá disposição diariamente para lhe dar a atenção necessária?

A família costuma tirar férias regulares? Se sim, vai modificar seus métodos de viagem e acomodações para que possa levá-lo junto? O que fará para ele poder ficar em sua casa? Vocês têm amigos responsáveis, parentes ou um local de confiança que possam cuidar dele nesse período?

Alguém na família tem alergias que tornariam impossíveis conviver?

Terá tempo e recursos para zelar por sua saúde?

Conseguirá levá-lo para passeios regularmente a fim de que pratique atividades físicas e drene sua energia?

Lar e rotina

Quando pensar em adotar, tente imaginar o perfil do bichinho que se adaptará bem ao espaço em que você vive. Um cão de alta energia em um lugar apertado certamente é uma má combinação. Gatos tentem a acomodar-se bem em espaços menores e seguros.

Considere também a disposição de sua casa. Há lugares que lhe serão proibidos? Se sim, qual o seu plano? Onde ele vai passar a maior parte do tempo? Pensar nas “regras da casa” vai ajudá-lo a ter uma idéia melhor do tipo de companheiro que está procurando.

Você nunca deve adotar um cão com um nível de energia maior do que o seu próprio bando, a menos que esteja disposto a mudar seu estilo de vida para se adequar à energia dele.

Um Compromisso Financeiro

Pode parecer indelicado falar de dinheiro, mas você tem de considerar seriamente se a família tem condições de ter mais uma vida sob sua responsabilidade, afinal cuidar adequadamente de um bicho da familia pode custar caro. Você terá despesas com alimentação, antipulgas, vermífugos, vacinas e com cuidados veterinários, ainda podem surgir imprevistos como doenças ou acidentes que demandem mais recursos.

Bicho Ideal

Depois que tiver feito uma boa avaliação do estilo de vida, do nível de energia e da dinâmica de sua família, é hora de começar a considerar qual tipo de bicho você deve levar para seu lar.

Durante o processo de avaliação do seu futuro companheiro, seja o mais objetivo possível. Faça todas as perguntas sobre ele e avalie as informações que lhe derem.

A idade é mais que apenas um número. Avalie se a energia e disposição da família combinam com um cão filhote, adulto ou idoso.

Filhotes tem mais energia e criatividade que adultos e muito mais que idosos. Filhotes são bebês pela casa, fuçam em tudo, roem, picam e espalham... geralmente choram nos primeiros dias, latem, fazem suas necessidades em qualquer lugar, pois ainda não foram educados. É verdade que são umas gracinhas e encantadores, porém exigem muita paciência e dedicação para que possam crescer e se tornar seres educados e equilibrados.

Adultos, à partir dos 3 anos de idade geralmente são menos ansiosos, já têm seu temperamento bem definido e seu ritmo tende a ser mais calmo. Seguramente dão menos trabalho do que um filhote e tendem a ser muito gratos!

Idosos são calmos, educados e muitíssimo gratos, afinal não há nada como a ligação entre um cão idoso e seu dono, pois transmitem muito amor.

Cães e gatos podem viver de 15 à 20 anos e precisam ser integrados, cuidados e protegidos em todas as mudanças e imprevistos que possam surgir na sua vida. Então adotar uma vida é um compromisso sério e duradouro, ela será uma eterna criança na sua família, que dependerá de você e você será o responsável por garantir sua dignidade até o último dia de sua vida.

Antes de levar o sortudo para seu lar, verifique sobre suas vacinas, a castração e o período de adaptação. São informações muito importantes para que a adoção seja segura.
Todos os protegidos pelo Instituto é o Bicho são doados vacinados e 100% castrados.

A tranquilidade no processo de adoção é muito importante, pois ajudará a encontrar o bicho ideal conVIVER na sua família.

Adoção consciente é adoção para sempre e para ser um sucesso, deve trazer felicidade para ambos, adotante e adotado!

Adaptação de texto: www.jusbrasil.com.br