Quem ama castra

Quem ama castra!

Há séculos os humanos domesticaram cães e gatos. Os danos causados por esta domesticação são evidentes: o abandono e os maus-tratos decorrentes do descontrole populacional, entre outros prejuízos para os animais. Independentemente de quem os causou, é um dever humano buscar eliminar o sofrimento de seres vulneráveis, como eles.

Hoje, estima-se que 30 milhões de cães e gatos vivam abandonados, vagando invisivelmente pelas ruas do Brasil. Não vivem nas ruas por sua vontade e sim, por ignorância, negligência, irresponsabilidade de alguém. Sofrem diariamente com fome, frio, medo, envenenamentos, atropelamentos, doenças fatais e outros tipos de violências promovidas por humanos.

Uma cadela não castrada pode gerar mais 70 mil filhotes em até 6 anos. Este número aumenta muito tratando-se de gatos, já que felinos se reproduzem a cada 3 meses e os caninos a cada 6 meses.

A castração em massa é o único meio ético e eficaz para reduzirmos tanto sofrimento, além de trazer inúmeros benefícios para a saúde do seu bicho.

 

Deixar um bicho de estimação procriar só ajuda a aumentar este problema. Mais bichos procriando, mais abandono e sofrimento num mundo no qual, nitidamente já não há mais lares para todos. Cada bicho que nasce tira a chance de outro que já nasceu e aguarda a chance de encontrar seu tão sonhado lar nas ruas da sua cidade. Ser omisso e passivo com relação à castração é tão prejudicial quanto cometer maus tratos.

Injeções anticoncepcionais são medicamentos extremamente prejudiciais à sua saúde do bicho, pois trazem efeitos colaterais muito fortes e são os principais causadores de tumores, diabetes e infecção uterina.

Se a castração for realizada de 3 à 6 meses de idade, maiores serão os benefícios. Antes da cirurgia, são necessárias algumas horas de jejum. Todos animais recebem anestesia, portanto não sentem qualquer tipo de dor. Os cuidados com o pós-operatório são essenciais para o sucesso da cirurgia: dar os medicamentos prescritos, manter o bicho em local limpo e aquecido, proteger seus pontos, além de seguir todos os passos indicados pelo veterinário.

Os benefícios da castração são muitos, entretanto ela ainda é um tabu na nossa sociedade. É urgente que façamos o possível para divulgar tais benefícios e que tentemos conscientizar as autoridades de que a vida não é algo descartável, e que existem meios eficientes e éticos de preservá-la.

Femeas

  • Elimina a piometra (infecção uterina grave que atinge 60% das fêmeas)
  • Se a castração acontecer antes do primeiro cio, diminui em até 95% as chances de surgirem tumores de mamas
  • Evita gravidez indesejada
  • Evita fugas de casa por cio
  • Evita brigas e a miação nervosa das gatas
  • Evita o abandono e sofrimento destes e de milhares futuros descendentes

 
Macho

  • Evita/diminui demarcação territorial com urina pela casa, rodas de carros...
  • Diminui muito o cheiro forte da urina
  • Evita brigas por disputa territorial
  • Previne tumores de próstata, e consequentemente hérnias perineais
  • Elimina tumores nos testículos, muito comum em bichos com 10 anos
  • Evita que eles fujam de casa atrás de fêmeas no cio e sofram consequências com brigas, atropelamentos, envenenamentos, etc...

 
Ambos

  • Evita a "continuidade" de doenças hereditárias comuns principalmente em bichos de raça
  • Evita doenças graves como TVT (tumor venéreo transmissível)
  • Aumenta a expectativa de vida e diminui expressivamente os riscos de diversas doenças

A Castração precoce

A castração precoce é uma técnica desenvolvida e utilizada em diversos países, há mais de 25 anos, principalmente em países mais desenvolvidos.

Cães e gatos podem ser castrados aos 2 meses de idade.

Filhotes se recuperam mais rapidamente e melhor da anestesia e do procedimento cirúrgico. Animais castrados precocemente tem chance quase zero de desenvolverem tumores e outras doenças no sistema reprodutor.

A castração precoce é uma ferramenta essencial contra o abandono.

Filhotes entregues para adoção somente depois da castração nunca serão responsáveis por mais bichos abandonados e não sofrerão com os riscos advindos da reprodução.

Estatísticas comprovam que entre 60 e 80% dos adotantes NUNCA se responsabiliza pela castração, mesmo havendo se comprometido no momento da adoção.

Mesmo que a pessoa que doou queira castra-lo, não poderá fazê-lo sem a autorização do adotante.


Entregar o bicho já castrado é a única forma de Castração 100% garantida!
 

Corrigindo Comportamentos

A castração ajuda a corrigir comportamentos indesejados, é o que garante um estudo feito em cães machos pelo Veterinary Medical Teaching Hospital, da Universidade da Califórnia, em conjunto com a Small Animal Clinic, da Universidade de Michigan. Bastou a cirurgia ser feita para, em grande porte dos casos, cessar o comportamento indesejado, obtendo-se uma rápida solução. Em outros casos, de maus-hábitos mais arraigados, a correção demorou mais, por exigir também um trabalho de reeducação do cão.

Vejo os resultados obtidos:

  • Fugir
    94% dos casos foram, resolvidos, 47% deles rapidamente.
  • Montar
    67% dos casos foram resolvidos, 50% deles rapidamente.
  • Demarcar território
    50% dos casos foram resolvidos, 60% deles rapidamente.
  • Agredir outros machos
    63% dos casos foram resolvidos, 60% deles rapidamente.

Nos exemplares castrados, a agressividade por defesa territorial ou por medo não foi alterada. Alguns cães ficaram mais calmos e mais carinhosos, mantendo maior proximidade física dos donos, e deixando de encarar qualquer movimento como provocação.

Fontes: Olhar Animal, Gato Verde, Felinos Urbanos, Web Animal.

Mitos sobre a castração

  • A castração deixa o animal gordo? 

  • A castração deixa o animal bobo
  • A castração mutila o animal, é uma cirurgia cruel!
  • A castração evita Câncer na fêmea?
  • Castrando os machos eles deixam de fazer xixi pela casa?
  • Deve-se castrar a fêmea somente depois da primeira cria?
FalsoApós o primeiro ano de vida a tendência é ter um aumento de apetite, independente da castração. Basta o tutor manter o alimento na quantidade correta.
FalsoOs animais na fase adulta vão, gradativamente, diminuindo a atividade. Muitos associam erroneamente esse fato à castração.
Falso A cirurgia de castração é simples e rápida e o pós-operatório bastante tranquilo, principalmente em animais jovens. É utilizada anestesia geral e o animal já estará ativo 24 horas após a cirurgia. Não há nenhuma consequência maléfica para o animal que continuará a ter vida normal, ao contrário, o bicho disfrutará dos benefícios por anos!
VerdadeiroAs fêmeas castradas antes do primeiro cio tem suas chances de desenvolver câncer de mama reduzidas a quase zero. Castradas a qualquer idade, não terão câncer de útero ou ovários.
VerdadeiroUma característica dos machos é demarcar o território com a urina. Se o macho, for castrado antes de um ano de idade, ele nem aprenderá a demarcar território na fase adulta. A castração é indicada também para animais adultos que demarcam território urinando pela casa. No caso dos adultos, podem continuar a demarcar território mesmo após a castração por já terem adquirido o mesmo assim, a castração pode auxiliar a diminuir o odor e a frequência.
FalsoAo contrário do que alguns pensam, a cadela não fica "frustrada" ou "triste" por não ter tido filhotes. Essa é uma característica humana que não se aplica aos animais. Se considerarmos a prevenção de câncer em glândulas mamárias, ela será 95% eficaz, segundo estudos, se feita antes do primeiro cio. O ideal é castrar o quanto antes.